Blogueira literária, apaixonada por livros, filmes, séries e outras coisinhas da cultura nerd. Responsável pelo projeto F.A.L.E. e pela revista Jovem Geek. Autora no Nyah, Spirit e Wattpad. Auxilia na revisão de originais e suporte a autores iniciantes.

14 de ago de 2017

Oi, pessoal! Hoje, vim trazer um post um pouco diferente: vou falar um pouquinho de comida, especificamente de bolos e doces. Sim, eu sei que aqui é livros, séries, filmes e toda essa coisa meio geek, mas garanto que o post é uma delícia.

Eu tenho um amigo na faculdade, o Eduardo, que me disse que a mãe dele vende bolos e doces, então decidi vim aqui fazer aquela divulgaçãozinha. A Angela, mãe dele, faz bolos por encomenda, assim como doces, coisas para festas de aniversários e comemorações. Então se você mora em São Paulo e quer comer uma coisa deliciosa ou deixar sua festa melhor do que ela já parece, você precisa entrar em contato com ela.

O número é 11 98274-4084.



Se puder, indiquem para os amigos, conhecidos. Dúvidas, podem deixar que qualquer coisa entro em contato com eles para responder. Beijooos e até mais ><

5 de ago de 2017

Fala, galera! Hoje, venho mostrar uma novidade bem bacana pra você : é a história Rainha do Cliché, novo lançamento da autora Kathe Daratrazanoff. Confira :

Eu sei, eu sei. Isso é tão comum, tão previsível, tão usual. Todo mundo já fez, e já usou centenas de milhares de vezes. O problema? É que mesmo sendo tão repetitivo, as pessoas ainda querem ler coisas assim. Querem sentir o coração bater mais forte lendo cenas tão apaixonantes, que chega a ser patético. Aquele burburinho no estômago com diálogos tão fofos, coraçõezinhos saem de nossos olhos.

Então, mesmo sabendo que isso não é nem um pouco original, comecei a dar voz a esses meus pensamentos e escrever. Não importava se eu segurava um lápis e preenchia uma folha de papel, ou se meus dedos teclavam e as palavras iam aparecendo na tela : quando dei por mim, eram tantas histórias que eu precisava dar um jeito nisso. Postei na web. E foi assim que começou o meu cliché, e me tornei a rainha disso.
Rainha do Cliché será uma daquelas histórias que vai brincar com o cliché que existe no mundo da literatura. Então se você gosta de romance, de coisinhas fofas mas principalmente de dar risada, essa história é pra você.
Ela será postada no Wattpad, Nyah e Spirit, sendo um capítulo por semana. Ainda não tem os links de onde será postado, só o da Wattpad, que você já pode ir guardando pra ler depois clicando Aqui. A história deve ir ao ar a partir de 1 de setembro, mas blogueiros interessados em ajudar na divulgação ou leitores ansiosos já podem ir recebendo informações e lendo os rascunhos dos capítulos, além de opinar sobre eles. Basta entrar em contato na página Kathe Daratrazanoff e pedir.


Sobre a autora

Kathe Daratrazanoff começou a ter ideias e brincar com personagens e enredos desde cedo, mas foi com 13 anos que as coisas começaram a mudar. Começou a passar essas ideias para o papel e algum tempo depois, já tinha empilhado na estante de casa centenas de páginas e alguns cadernos, todos lotados. Com 15 anos, começou a disponibilizar essas histórias online, para que outras pessoas pudessem ler.

Com mais de 30 histórias criadas, pensa em se lançar profissionalmente com livros físicos, mas isso só no futuro. No momento, quer revisar suas obras e acredita que ainda tem muito a amadurecer. Por enquanto, seu foco é se fazer conhecida no mundo digital e pela blogosfera, além de continuar disponibilizando cada vez mais histórias.

Qualquer pessoa pode ler suas obras de graça na internet.


                                               

13 de jun de 2017



Ok, eu sabia que esse desafio seria difícil. Mas começar aos poucos e ir se acostumando? Nem pensar, tem que ser na base da porrada, entra e apanha.

Eu queria ter levado esse desafio por um lado mais easy, tipo, offline é só desativar o bate-papo das redes sociais e não falar com ninguém, certo? Só que meio que eu já faço isso várias vezes, então ne... Fui pelo lado hard mesmo, um dia inteiro longe da internet.

E gente, foi HORRÍVEL. Eu surtei o dia todo, minha cabeça doía, eu pensava a todo instante em desistir e começar no dia seguinte. Só que sei lá, outra parte de mim pensava : "se eu adiar hoje, vou querer adiar amanhã, e serão tantos adiamentos que vou acabar desistindo". É, sou dessas, não me orgulho.

O problema já começou pela manhã, porque eu jogo cartola. É, aquele "joguinho" onde você monta seu time, estaca jogadores, e o que eles fazem na vida real impacta nos seus pontos - os que você já tem, os que poderia ganhar ou perder. E tipo, toda rodada do campeonato brasileiro você tem que atualizar seu time, e eu não tinha feito o da 6ª rodada e tem um limite pra você atualizar, porque o mercado fecha. E adivinha? O mercado fechava naquele mesmo dia.

Eu precisava entrar ali, e foi o que eu fiz. Eu sei, foi mal. Foi só por tipo, uns 5 minutos. Só que pensei, putz, já era, ne? Mas não, foquei em permanecer firme. Mas aí lembrei do Amor Doce, aquele game de paquera onde você escolhe um crush - que é um personagem- e vai vivendo uma história e tudo, só que pra jogar precisa de PAs e pra ganhar eu faço o seguinte :


  1. Entro todo dia no site e ganho 10 PAs só por ter entrado.
  2. Clico numa florzinha e posso ganhar de 0 a 20 PAs
  3. Se o signo do dia for o meu - virgem, ganho 5 PAs.
E eu estava a quase 1 mês seguido entrando só pra ganhar PAs e sem jogar, porque sério, precisa d de tanto PA que eu passo 3 meses juntando pra poder passar 1 dia inteiro jogando. Então entrei no site, peguei meus PAs e saí. Coisa de 3 minutinhos.

Só que aí tinha o Erepublik, jogo de estratégia que jogo. Eu só precisava entrar e clicar num botão "WORK", porque se eu faço isso todo dia durante 1 mês eu ganho um troféu e faltavam só 11 dias, eu não queria perder e recomeçar do zero. Entrei aqui também.

Sem falar que minha mãe precisou falar comigo pelo face, então entrei só pra falar com ela e pelo perfil da minha irmã. Não vi memes, não vi nada, juro. Só falei com a minha mãe.

E parece que mexi muito, mas não deu nem 30 minutos de uso da internet. E pra mim, que costumo passar todo o tempo que posso sentada na frente do computador, foi horrível. Fiquei vendo música no MTV Hits, assisti séries na tv, dei aquele tapa básico na casa, E ataquei armários e geladeira.

Teve um momento, no finalzinho da tarde, que algumas lágrimas chegaram a escorrer. Pra você ver, não é mais um vício, é uma obsessão? E fiquei me culpando pakas pelo tempo que fiquei na internet nesses jogos. 

Fez com que eu me sentisse uma viciada, um usuário de droga sem sua pedrinha. E o engraçado é que nem parece que tenho tanta coisa assim pra fazer na internet, é só a vontade mesmo de estar ali, conectado.

Conclusão

Posso mandar a real? Okay, percebi que dependo muito da internet, de estar conectado. Mas sério, não vou mais me culpar por isso não. No mundo em que a gente vive, estar conectado é vital. Você sabe das notícias, se informa. E não penso em fazer isso de novo não, tentar ficar um dia todo offline. O que eu poderia fazer é reservar alguns dias por mês pra mexer pouquinho, coisa de 30 minutos. E checar o email, porque sinceramente, no dia seguinte minha caixa tava lotada. Eu estava combinando um sorteio para o dia dos namorados com outros blogueiros, e sumi do nada. 

Pra quem for participar e fazer esse desafio, recomendo que já deixem no esquema o que precisa ser feito naquele dia. Porque eu poderia ter pedido para algum amigo entrar naqueles jogos pra mim, avisado aos blogueiros que ia sumir. Só que como resolvi fazer o desafio do nada, nem me planejei direito e tomei na cara. 

E assim, parabéns pra quem mexe pouco e nem sentiria falta da internet. Mas como não sou esse tipo de pessoa, não vou sofrer assim de novo nunca mais. Desafio horrível, mas que ajudou numa coisa : a pensar no que eu faço na internet. É produtivo? O que é importante e o que não é? Vale a reflexão. 



11 de jun de 2017

Em comemoração ao Dia dos Namorados, nesse mês de junho a Bia do @livroseoutrostrecos "Blog Livros e Outros Trecos", a Nat do "Entrelinhas e Afins" e eu com o Um Remédio Chamado Ler estaremos com o ⏩Projeto Querido Futuro Namorado!⏪ .Esse projeto surgiu com uma ideia da Bia, uma forma de divulgar uma história que eu criei e de um desafio que participei.



➡ Meu Querido Namorado surgiu por acaso. QFN é basicamente um desabafo. Porque um dia a gente vai achar a pessoa certa, ou ao menos esperamos que sim. Muita coisa pode dar errada, e pode levar uma eternidade, mas vai acontecer.

➡O Nyah!, site de fanfics, lançou um desafio :escrever um drabble em um mês. Consegui cumprir o desafio, e a história foi um sucesso!🙌

São 20 cartas no total para o Querido Futuro Namorado e ao final, uma carta para a Querida Futura Esposa, que é uma resposta a todas essas cartas.

As cartas serão divulgadas no blog da Bia, e haverá 3 sorteios, onde 3 pessoas que participarem da interação poderão receber um pequeno kit como forma de participação. Para mais informações, fique de olho nos blogs abaixo e use a tag #projetoQFN

Um Remédio Chamado Ler
 Livros e outros Trecos
Entrelinhas e Afins
➡Use a hasttag #projetoQFN para informações!

Clique AQUI para o post de apresentação.

Hey, guys! Já fazia um tempinho que vi postagens sobre pessoas participando de um tal "desafio minimalista", mas até então eu não tinha tido muito interesse. Até que uma blogueira disse que o desafio foi inspirado num livro (que não me recordo o nome, mas se alguém souber, avisa). O livro fala sobre como estamos sobrecarregados com coisas materiais, que nossas coisas estão sempre aquela bagunça e desorganizada. A gente fica tão pilhado no dia-a-dia, com tanta coisa na cabeça, que se esquece de pensar em coisas como a vida, sentimentos, etc.

Resultado de imagem para desafio minimalista
Imagem retirada do blog Tudo Minimalista

Então decidi entrar, só pra testar mesmo, e foi bem aleatório, tando que no dia seguinte eu já estava cumprindo o 1º desafio. E decidi ir registrando todas as minhas experiências, ou seja, todo dia vai ter um post aqui no blog falando de um desafio. Abaixo, tem uma lista com os desafios, e vou atualizando ela com os links que eu for postando.

Por enquanto, eu já cumpri o 1º desafio e amanhã mesmo posto. Por enquanto, estou no 2º desafio.

E vocês, estão fazendo ou já fizeram o desafio? Conheciam? Pensam em fazer? Abraços.


  1. Fique offline por um dia
  2. Medite por 15 minutos
  3. Destralhe sua vida digital
  4. Passe o dia inteiro sem reclamar
  5. Identifique de 3 a 6 prioridades na sua vida
  6. Siga um ritual matinal
  7. Organize sua lista de leitura
  8. Aprenda a apreciar a solidão
  9. Diminua sua coleção de produtos de beleza
  10. Nada de emails ou redes sociais até a hora do almoço
  11. Avalie seus compromissos
  12. Defina suas metas para este ano
  13. Limpe seu guarda-roupa
  14. Comece a aprender algo novo
  15. Examine seus hábitos diários
  16. Não compre nada por 24 horas
  17. Realize uma tarefa de cada vez
  18. “Unfollow” e “unfriend”
  19. Saia para uma caminhada e exercite sua consciência
  20. Não assista TV por um dia (leia, ao invés disso)
  21. Escreva por 20 minutos
  22. Crie uma rotina relaxante para a hora de dormir
  23. Saia sem maquiagem
  24. Pratique gratidão
  25. Não planeje nada para este dia
  26. Identifique o que te causa stress
  27. Limpe a sua “gaveta da bagunça”
  28. Abandone uma meta
  29. Desligue as notificações
  30. Avalie suas 5 últimas compras

6 de jun de 2017

Resultado de imagem para mandamentos leitor


1 : Não leia algo que não gosta. Pode parecer idiota isso, e sei que é bom ler e descobrir novos livros, mas se você viu que realmente não gosta daquele livro ou daquele gênero não adianta forçar. É como tentar engolir uma comida que está estragada e que você não suporta.

2 : Não sair sem a companhia de um livro. Não importa se você está indo pra escola, trabalhar, para um curso, viajar, pro shopping ou para um parque: você PRECISA do seu livro com você. Nunca se sabe quando você vai encontrar um tempo e um lugar pra ler, nem que seja num ônibus.

3 : Não empreste seus livros pra qualquer um. Eu sei, isso chega a ser egoísta, mas quem aqui já emprestou um livro e não devolveram e se devolveram trouxeram ele estragado ou danificado? Infelizmente não é qualquer pessoa que sente o mesmo amor por livros como você, e elas acabam não tendo o devido cuidado. Caso você queira emprestar pra alguém, certifique-se de que a pessoa é confiável, tenha o endereço e o número dela e faça ela assinar um contrato se certificando de que, caso ele(a) faça algo inapropriado com o seu livro tenha que lhe comprar outro.

4 : Não se culpe por abandonar livros pela metade. O mundo dos livros é algo muito grande, e geralmente não temos tempo o suficiente para explorar todo esse mundo mágico. Nós queremos ler desesperadamente, esperamos por lançamentos, rebuscamos clássicos, e muitas vezes acabamos partindo pra outra leitura sem terminar a atual. Ou muitas vezes o livro está chato, insuportável, e você simplesmente não consegue terminar. Na minha opinião, isso é normal e acontece. Uma hora você vai voltar nele e terminar.

5 : Não se prenda a best sellers. O que se vê muito ultimamente são pessoas que se consideram leitores aptos por lerem apenas o livro que está na moda, aquele que está liderando as paradas dos mais vendidos. Nada contra você que só lê os mais vendidos e os mais famosos, mas você precisa ampliar sua visão e seu mundo. Existem centenas, milhares de obras por aí que você não leu e poderia gostar.

6 : Compartilhe ideias mas não dê falso testemunho. Nos dias de hoje ainda existem aquelas pessoas filhas de Sauron que não gostam de ler. Elas dizem que tem alergia a livros, que ler é entendiante. Por mais que eu não concorde com esse tipo de pessoa, acho que o ideal é trazê-la para o nosso lado. Não existe essa de que todo livro é chato, sempre tem um livro que é sua alma gêmea e ele está apenas te esperando. Incentive essas pessoas que estão cegas e as ajude a encontrar seu livro-gêmea. Porém, não dê falso testemunho. Eu já vi muita gente recomendado livros sem ao menos ter lido e entendido. Então não diga "pode ler esse, é realmente bom" se você nem gostou e/ou não leu ou não entendeu. O correto seria "eu não sei se é bom, eu li e NÃO gostei, talvez você goste."

7 : Não seja submisso aos críticos literários. Eu tenho que confessar, já fiz muito isso. Ia de acordo com o que as pessoas diziam e ficava nisso mesmo. Como eu era iludida. Cada um tem uma opinião e uma maneira diferente de enxergar as coisas, o que pode ser ruim pra você pode ser bom pra mim e o que é ruim pra mim pode ser bom a você. Então se você desanimou de ler um livro por causa de uma crítica aqui está um conselho: não seja submisso a eles.

8 : Procure resenhas. Se você está indeciso sobre qual livro ler, se está em dúvida se aquele livro que você está prestes a ler é realmente bom, as resenhas são uma ótima escolha. Os escritores de resenha dão um resumo da obra e sua opinião sobre ele. Mas é claro, como eu havia dito antes, não seja submisso a eles, mas é bom pra você ter uma ideia de por onde começar.

9 : Não invente desculpas para não ler. Não venha com essa de "Ah, mas eu não tenho dinheiro pra comprar livros." Pois eu também não tenho, acha que sou rica? Isso é desculpa pra pessoas esfarrapadas e idiotas não lerem. Existem bibliotecas. Existem sebos. Livros online. Baixar livros. As possibilidades são enormes. Se você é um leitor, você sempre vai dar um jeito pra ler, e você pode não ter muito tempo pra ler, mas você vai encontrar um tempinho. Sempre encontra.


10 : Não pague de leitor. Jamais. O que eu quero dizer é que eu vejo pessoas comprando livros, tirando fotos, postando em redes sociais dizendo que tem o maldito livro e NÃO LÊ ELE! Eu não consigo gostar de pessoas assim, eu as desprezo. Poxa, você está pagando de leitor e não lê? Como assim? Não façam isso gente, nunca mesmo. Livros foram feitos pra ler, não pra se exibir. E você que está começando agora no mundo da leitura, uma dica: não tente pagar de leitor nato. Os leitores com mais "experiência" (os que já leem a bastante tempo) sabem identificar um mentiroso. Não leu um livro, não diga que leu. Leu e não sabe direito do que se trata, não saia dizendo pra todos que é fã, vá reler o livro.

20 de abr de 2017

Oi, pessoal! Como alguns já sabem, estou trabalhando na Revista Jovem Geek, com estréia prevista para 25 de maio. E precisamos daquele dinheirinho para comprar o domínio do site, impulsionar publicações nas redes sociais, etc.

Com isso em mente, pensei em vender alguns livros que tenho e não leio mais. Eles estão seminovos, bem dizer, tem uns que só cheguei a ler 1 vez. E queria a opinião de vocês, pra saber se o preço está justo ou se alguém tem interesse em comprar. Se eu for vender mesmo, posto fotos desses livros no instagram, pra todos verem como ele está, o estado, etc.

Resultado de imagem para venda de livros usados



A Culpa é das Estrelas 10,00
A Paixão mais Sombria 15,00
Antologia Poética Carlos Drummond 5,00
Antologia Poética de Vinícius de Moraes 5,00
Canto Geral 10,00
Código de Processo Penal 5,00
Destinada - House of Night  10,00
Estudos sobre veneno 20,00
O Morro dos Ventos Uivantes 15,00
Os 11 maiores mistérios do universo 5,00
O Sussurro mais Sombrio 15,00
Os 100 Melhores Contos Brasileiros do Século 10,00
Série Partholon (A Busca de Brighid e A Escolha de Elphame)
Um Corpo no Estúdio 7,00







13 de abr de 2017

Olá, pessoal! Hoje venho trazer aqui pra vocês uma novidade e chance de oportunidade pra muitos de vocês, confiram :

Gosta de livros? Sua paixão e seu grande amor se encontram no mundo literário? Acredita que aquelas páginas estão lotadas por mais do que palavras, e te interessa estar por dentro do mundo literário? Eis aqui a grande novidade do momento : Revista Jovem Geek, a nova revista nerd do Brasil. Além de conteúdo voltado para leitores, autores e ficwriters, ela ainda conterá assuntos de relevância pra quem curte filmes, séries, animes, tecnologia, games, música, rpg e muuuuito mais. E sabe o que é melhor? É que pra ser assinante você não paga, ela é GRATUITA! O que está esperando? Basta preencher o formulário de assinatura com seu email e voi lá, tudo do mundo geek ao seu alcance.

É com grande prazer que venho anunciar a todos vocês que em breve estréia da Revista Jovem Geek, uma revista online voltada para o público nerd. O objetivo dela é entreter e informar o leitor sobre temas atuais da cultura geek : livros, filmes, séries, games, etc. A 1ª edição está prevista para 25 de maio, dia da Cultura Geek. Para ser assinante, basta preencher o formulário abaixo com seu email e pronto, todo mês você vai receber uma edição disponível. O assinante não paga nada por isso, então o que está esperando? Venha para o lado nerd da referência!


Visão

Queremos nos tornar uma das maiores revistas digitais do Brasil, sendo a melhor revista nerd do país. Com uma comunicação assertiva e espaço aberto para ideias, o dinheiro investido na empresa será usado para a melhoria da mesma, sempre com bom conteúdo, inovação e trabalho em equipe.


E outra novidade é o espaço publicitário que a revista disponibilizará : por um custo-benefício que cabe no seu bolso, você pode ter um anúncio em um dos espaços da revista. E quando digo que cabe no seu bolso, me refiro a preços que vão dos R$5,00 a R$50,00. 

Vantagens :

  • A revista nem estreou e já conta com mais de 1000 assinantes.
  • Por ser gratuita, o número de assinantes tende a aumentar cada vez mais, ou seja, maior visibilidade e retorno.
  • A revista possuirá um canal exclusivo para os parceiros, que são os que adquirirem espaços publicitários. 
Em breve divulgaremos mais informações a respeito da revista e dos espaços publicitários, mas já adiantamos um espaço : banner do site, que além de aparecer na revista ficará visível na lateral do site da revista. 

Tamanho do banner


Os interessados em saber mais podem entrar em contato pelo email revistajovemgeek@gmail.com.

Existe um espaço de divulgação próprio para blogueiros : 

 Blogueiros

  • Página inteira : 1 vaga por edição. 20,00
  • Meia Página : 2 vagas por edição. 14,00
  • Banner Lateral : 2 vagas por edição. 6,00
  • Debatendo a Blogosfera : 1 vaga por edição. 10,00
Lista de Blogueiros : Banner aprox. 190 x 260 : 9 vagas por edição 5,00

Porém, blogueiros que ajudarem na divulgação da revista terão espaço GRATUITO, onde aparecerão na Lista de Blogueiros, que é uma página da revista com os banners desses blogs. As vagas são limitadas, portanto, os interessados em saber mais também deverão entrar em contato pelo email revistajovemgeek@gmail.com.

E aí, o que acharam da novidade? Irão se tornar assinantes?

Abraços

1 de abr de 2017

Thirteen Reasons Why, também conhecido como Os Treze Porquês ou pela sigla 12RW estreou na Netflix nesse final de semana e já está dando o que falar. A cada momento, mais e mais pessoas estão indo assistir, e mais do que isso, estão discutindo os vários temas abordados pela série, sendo o principal o suicídio de um adolescente. A série é baseada no livro de mesmo nome do autor Jay Asher, e esse post, mais do que falar da série em si, vem pra tratar de alguns temas presentes ali, mas sem spoiler.

Resultado de imagem para serie os 13 porques

Hannah Baker, protagonizada pela atriz Katherine Langford, era uma adolescente novata em uma escola norte-americana e alvo de situações constrangedoras, provocadas por bullying, machismo e preconceito – práticas discriminatórias enraizadas na sociedade. Como em todo recomeço, ela se desdobra para fazer amizades e construir relações sólidas no ambiente. Após dois anos, no entanto, as tentativas viram frustrações, a rotina se torna mais solitária e ela toma uma atitude extrema: comete suicídio. Então ela deixa algumas fitas com algumas pessoas, fitas onde ela narra os motivos por ter se matado, os 13 motivos, onde cada pessoa que recebeu essas fitas é um porquê.

Resultado de imagem para serie os 13 porques

Eu já tinha ouvido falar e muito dessa série antes da estréia, principalmente por conta de anúncios da Netflix no youtube e na televisão. Se eu sabia que ia me ver maratonando a série como estou? Não. Estava na minha lista de "pretendo ver", mas era algo do tipo, quando sobrar tempo eu vou. Mas foi aquela coisa, todo mundo vendo, comentando, decidi ver só o 1º episódio. E tive que pausar várias e várias vezes, nem que fosse por alguns segundos, pra respirar. Porque ali tem um pouco da história de muita gente. Minha, dos meus amigos, sua. Afinal, o ensino médio pode ser bem pesado para algumas pessoas, e que atire a primeira pedra quem nunca foi vítima de bullyng na escola.

A começar pelos banheiros : já me mudei várias vezes de escola, e não teve uma que eu entrasse nos banheiros e não visse palavras pintadas naquelas paredes. Nunca tive a infelicidade de achar meu nome em alguma delas, nem de algum conhecido. Na verdade, nem parava pra ler aquilo, mas é inevitável se deparar com um "vadia", "puta", "fulana dá o #$", "ciclana fez 3826423 no beltrano", etc. É cada xingamento escroto, e é algo que a série me fez pensar : quem são essas garotas que escreveram isso? Mais do que isso, quem são aquelas garotas que tiveram os nomes pintados ali? O que elas fizeram pra merecer isso? Como elas se sentiam entrando no banheiro e vendo que alguém xingou elas dessa forma? Eu sei que me sentiria bem mal.

E sabe o que é mais interessante nisso tudo? É como se professores, funcionários e membros da diretoria da escola não soubessem ou não ligassem. Não foi em uma escola que vi isso, não foi em duas, foram EM TODAS. Todas elas, repletas de recadinhos vulgares, de ódio e desprezo, e não via ninguém comentando algo pra melhorar.

Resultado de imagem para meme pessoa triste

Listinhas feitas por alunos pra definir quem são as garotas mais bonitas e as mais feias? "fulana tem o sorriso mais bonito, beltrana tem os melhores seios, ciclana tem a melhor bunda. Cotia tem os piores seios, Potia a pior bunda". Eu tive o desgosto de já ter presenciado uma lista dessas sendo criada, mas pelo menos na minha turma rapidamente eles se tocaram o quanto isso é escroto e pararam. Até onde eu sei, ne, não posso afirmar se nas nossas costas não fizeram.

Sério, é uma lista dessas que pode acabar com o seu dia, com sua auto estima. E mesmo que seu nome esteja na lista das melhores, ainda assim é ultrajante, sabe por quê? Porque pessoas, em um raio de distância, vão ficar sabendo e vão ficar olhando pras suas partes.

"Nossa, não é que ela tem mesmo uma bunda bonita? Vou ficar olhando pra essa bunda feito um imbecil que sou".

Isso quando a pessoa é tão idiota que decidi "provar" se aquela parte do corpo da pessoa é boa mesmo, apertando ela. Parece besteira, ne? É só uma porcaria de lista, certo? ERRADO. Isso não é uma brincadeira inofensiva, isso não deveria ser normal e nem motivo de risadas e pegadinhas. Porque quando seu nome aparece numa lista dessas, é você que tem que suportar os olhares, os sussurros. Na 6ª série, alguém colocou numa lista os meus seios, e num intervalo, um garoto apertou ele. Doeu, fisicamente, mas emocionalmente, me senti um lixo, um objeto estúpido, e eu fiquei chorando num box de um banheiro feminino, me perguntando o motivo de terem feito isso comigo.

Boca mais bonita? Aí aparece garoto de outro mundo querendo ficar com você só pra ver se isso é verdade, e tem garota que gosta. E o garoto sai falando dela depois como se ela fosse uma vadia. Foto íntima vazada? Às vezes, a garota mandou porque gostava do cara, confiava nele, e ele vai e sai mostrando pra meio mundo, A ESCOLA INTEIRA em questão de dias já está sabendo, olhando a foto e dando risada.

Imagem relacionada

E as piadinhas de "fulano e gay?". Mesmo que fosse, e daí? O que isso tem haver com sua vida? No que te diz respeito? Se a pessoa está na dela, não está fazendo mal a ninguém, deixa ela em paz. Sabe, eu tive muitos amigos que passaram por algo assim, sendo alguns de fato gays e outros não. Os comentários por si só já eram bem desagradáveis, e mesmo que não fossem dirigidos a mim, eu me sentia muito mal. Não me envergonhava de andar com esses meus amigos pelos corredores, no intervalo, na sala de aula. Mas eu penso : e se eu tivesse dado um soco em cada um daqueles que falaram merda? Sei que violência não resolve muita coisa, mas... e se?

E eram bilhetinhos, aviãozinho e bolinhas de papel, tudo sendo atirado nesses meus amigos, e eu via a raiva deles, mas mais que isso, a tristeza. E os valentões que tentavam descer as calças deles? Que colocavam o pé na frente pra eles tropeçarem? Que amarravam a alça da mochila na cadeira e na hora de levantar esses meus amigos caíam no chão com a cadeira? Muitas vezes, eu conseguia ver e impedia, mas e nas vezes que não via? Teve uma vez que um amigo meu foi ao banheiro, ele demorou e quando voltou, estava com uma cara péssima. Perguntei a ele o que tinha acontecido, disse que 5 garotos tinham tentado bater nele no banheiro, e quase conseguiram, mas um funcionário da escola apareceu e viu. E se ninguém tivesse aparecido?

Eu tive bons momentos na escola, mas tive péssimos dias. O ensino médio eu resumiria assim : uma merda. Tinha meus livros, meus filmes, minhas séries. Passava intervalos na biblioteca, era meu refúgio, porque não aguentava olharem pra mim dando risadas por causa do meu cabelo, das minhas roupas, pelo meu jeito de falar, de andar. Nunca senti vontade de me enturmar e ser da panelinha "legal", apesar de que muitos deles vinham falar comigo. Conheci muita gente bacana, muita gente besta e imatura. Eu lembro de uma vez estar sentada do lado de um garoto que vivia falando coisas horríveis a meu respeito, e então ele olhou pros amigos dele, que estavam falando coisas horríveis dos outros, e então se virou pra mim e disse : eu era tão idiota assim? É, colega, você era.

Sempre fui mais da panelinha dos excluídos, dos anti sociais, dos nerds. Daqueles que ficavam em casa fazendo qualquer coisa e no dia seguinte não sabiam nada da festinha -baile funk- do qual a maioria parecia ter ido, e dos comentários grotescos que faziam sobre quem tinham visto lá.

Resultado de imagem para escola bullying

Eu sobrevivi ao ensino médio, mas tem muitos que até hoje não se recuperaram. Que sofrem com a baixa estima, que se sentem deprimidos, incapazes. Sem falar de outros temas bem frequentes na vida de certos adolescentes, como drogas, estupro, problemas familiares, etc. E a série abordar tantos desses temas, nossa... pra mim, é uma série que deveria ser passada nas escolas, tem muita gente da qual eu gostaria de indicar e dizer : ta vendo isso que você fazia e achava que era só uma brincadeira? NÃO ERA!

E as escolas não estão conseguindo impedir que esse tipo de coisa acontecesse. Nunca conseguiram, na verdade, mas acho que deveriam ligar mais pra essas paredes dos banheiros pichadas, pros boatos que rolam entre os alunos, dessas fofoquinhas. Isso, além de afetar no rendimento do aluno na escola, afeta na vida social dele.

Sério, assistam essa série, nem que seja o 1º episódio, vale muito a pena. E acabei falando tantas coisas aqui rsrs foi meu desabafo.

E gostaria de aproveitar e dizer sobre o projeto do qual somos parceiros, o F.A.L.E.  Se você quer fazer um desabafo, ou conhece alguém que gostaria, indique o projeto pra ele. O FALE é um blog onde as pessoas dizem o que estão sentindo, pensando ou algo que já passaram e querem uma palavra amiga. O link para mandar desabafos é esse abaixo :


E aí, já assistiram ou pensam em assistir a série? Passaram por algum problema relacionado ao bullyng na escola ou conhecem alguém que passou? Não deixem de comentar. Beijos


Escrevi esse Top 5 a anos atrás, e enquanto eu ria bastante com as coisas que tinha escrito, me surpreendi com o quanto minha escrita evoluiu. Editei o post, mudei algumas coisinhas, mas aqui vai a primeira postagem que eu escrevi seriamente para o meu primeiro blog.

Ps : a 1ª postagem na verdade era sobre meias coloridas rsrs mas quando decidi deixar o blog como literário eu apaguei essa outra postagem.

Esse Top 5 fala de sagas que eu acho que toda garota deveria ler. Não que garotos não possam ler, mas acho que o público que mais se sentiria atraído é o público jovem feminino. Sem mais delongas, aqui vai :

5º : Imortais



A saga, composta por 6 livros, conta a história de Ever Bloom, uma garota que vai de super popular na escola com uma família perfeita para uma garota totalmente excluída e desajeitada na escola sem família. Um acidente de carro destruiu a vida dela e quando ela pensou que nada poderia piorar, eis que a vida traz mais surpresas. 

Tem momentos em que as coisas começaram a ficar um tanto quanto chatas e tediosas, fica parada. Porém, a saga em si é boa e eu curti bastante a história. Li quando tinha uns 12 anos, e lembro que na época admirava bastante a escrita da autora. Não sei qual seria minha reação se relesse a série agora, com 18 anos, mas com certeza deve ser diferente haha.

4º : House of Night

Imagem relacionada

Em The House of Night você conhece um mundo parecido com o nosso, exceto pelo fato de que nele os vampiros sempre existiram e convivem tranquilamente com as pessoas normais. Bom, quase isso. Tirando as desconfianças, o medo do desconhecido e o preconceito que nele habitam. Zoey, uma garota de 16 anos, acaba de receber uma marca que transforma sua vida por completo : ela está destinada a ser uma vampira. Seus amigos somem, a família vira as costas, tudo vira de cabeça pra baixo. E ela ainda tem que lutar contra o fato de que pode morrer a qualquer momento. 

A coleção de livros é enorme, mas a partir do momento que você começa ler não para mais. Lembro de uma vez que peguei um livro da saga pra ler a noite, meus olhos doíam, mas era uma fixação tão gostosa. Quando acabei de ler fui ver as horas e já eram 6 da manhã. (Não façam isso, hein, não to recomendado virar a madrugada lendo)

Ainda não terminei de ler todos porque apesar de amar os livros, eu também os detesto em certa parte. Enrola muito. Enquanto estou lendo, nossa, fixação a mil, mas quando termino, fico tipo : "caraca, a história deu tantas reviravoltas mas parece que não mudou nada". Ainda espero que os livros virem uma série televisiva. O que? Sonhar e ser iludida não  custa nada.

3º : The Vampire Diaries



A saga TVD é composta por três (ou quatro) sagas. É, confuso, eu sei, até hoje fico meio perdida. A saga é dividida em duas partes iniciais e cada parte consta com quatro livros. Ela conta a história de Elena Gilbert, uma adolescente de 17 anos que além de estarem aprendendo a lidar com o luto da perda dos pais tem que lidar com a existência de vampiros. 

Rola um triângulo amoroso aqui, mas não é bem um triângulo. Quero dizer, temos dois vampiros, um bom e outro mal, lutando pela alma da Elena. Mas ela sabe quem ela quer e acredito que os dois vampirinhos também. O "triângulo" é só um encher linguiça pro "finalmente".

A série The Vampire Diaries é diferente dos livros, então quem só acompanha a série, vale a pena dar uma olhada nessas belezinhas. E surgiu uma 3ª parte da saga, que é composta por outros 3 livros, que dei uma lida e apesar de achar certas coisas intrigantes, achei outras desnecessárias. E tem mais livros de não sei a onde, e acabou que até deixei um pouco a série de mão, foi criando ali muita coisa bizarra.

Ps : continuo shippando Damon e Bonnie.

2º : Fallen




Fallen conta a história de Lucinda Pride (Luce), uma garota que tem sua vida virada ao avesso a partir do momento em que é tida como culpada pela morte de seu namorado Trevor. Desde criança Luce tinha visões de "sombras", seres disformes e obscurecidos que surgiam misteriosamente. Apesar desses seres não fazerem nada, eles apareceram aos montes no momento da morte de Trevor, o que fez Luce acreditar realmente ser a culpada. Após esse acontecimento, Luce é mandada para o reformatório Sword & Cross, o qual parece realmente uma prisão, onde todos são obrigados a se vestir de preto e são vigiados o tempo inteiro por câmeras, e além de tudo todos os celulares são confiscados e os alunos tem direito a apenas uma ligação por semana.

Rola um certo triângulo amoroso... Que não existe. Ao mesmo tempo em que se vê atraída por Daniel, Luce é seduzida por Cam, que ao contrario de Daniel, é bastante atencioso e simpático, mas igualmente misterioso. O desenrolar da história acontece com Luce tentando descobrir quem realmente é Daniel Grigori, fazendo isso sendo regada de regalias e agrados de Cam, e ficando dividida entre os dois.

No começo eu achei bem fraquinho, mas conforme fui lendo foi ficando interessante. É uma história sobre o amor verdadeiro, e o último livro da saga foi simplesmente demais, me surpreendi muito. Super recomendo, e AI MEU DEUS, quem diria que depois de todos esses anos FINALMENTE sairia o filme, hein?

1º : Hush Hush



Nora Grey é uma garota extremamente responsável e estudiosa, que sempre faz as coisas certas. Mantendo planos para conseguir entrar numa boa faculdade, Nora vê sua vida mudar drasticamente com a chegada de Patch, seu novo parceiro de biologia, extremamente atraente e misterioso que parece saber mais sobre sua vida do que ela mesma.

Impulsionada a descobrir mais sobre seu passado e sobre seu comportamento misterioso, Nora passa a investigar Patch, e a inevitavelmente se aproximar dele, sem saber que estaria colocando sua vida em risco.

Não é um livro em que o romance é tipo "eles foram feitos um pro outro". Não. Eles acabam se apaixonando aos poucos, é uma coisa que vai evoluindo. A atração é palpável, mas o amor surge com o tempo. De todos esses livros teen que já li na minha adolescência, esse foi o que mais me interessou porque me pareceu que fugiu do mesmo padrão, sabe? O mesmo esquema, mesma rotina. Apesar de amar histórias sobre vampiros, eu tava cansada dessa mesmice, e então me aparece um anjo caído. Quando eu li foi totalmente novidade, então ela merece o primeiríssimo lugar.


E então, curtiu esse Top 5? Quais você concorda e discorda da lista? Tem outros nomes a acrescentar? Não deixe de comentar, ou aquele personagem que você tanto ama nunca irá se casar com você.

E assine a revista Jovem Geek. Vai ter matérias sobre livros, filmes, séries e outras coisas, é online e GRATUITA, 1ª edição em 25 de maio de 2017. Clique AQUI e assine!

Sobre Nós

Blog literário criado por Thainá dos Santos e administrado com a colaboração da Emily Araújo.

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *