Blogueira literária, apaixonada por livros, filmes, séries e outras coisinhas da cultura nerd. Responsável pelo projeto F.A.L.E. e pela revista Jovem Geek. Autora no Nyah, Spirit e Wattpad. Auxilia na revisão de originais e suporte a autores iniciantes.

1 de jul de 2014

Resenha- A Garota Americana 2: Quase Pronta


Samantha foi convidada a passar o final de semana na casa de campo do seu namorado que não é ninguém menos que o filho do presidente! David tem mil atividades programadas para eles, mas Samantha desconfia que ele a tenha convidado por outro motivo. E, se for verdade, ela não tem certeza se vai estar preparada...

Quando eu comecei a ler esse livro eu não sabia bem o que esperar. Logo nas primeiras páginas eu levei um susto: Samantha pintou o maravilhoso cabelo ruivo para um preto-um-tanto-quanto-gótico. Eu fiquei um pouco arrasada com isso, porque eu já tinha essa ruivinha desenhada na minha cabeça. 

David chama a Sam para passar o feriado de Ação de Graças com ele em Camp David, e só porque o menino fala que eles podem jogar ludo, aquele jogo de tabuleiro, a Sam acha que isso é um código para eles fazerem sexo. 




E eu acho que houve uma falha da autora aí.

Eu simplesmente amei o livro A Garota Americana, e embora o segundo seja maravilhoso ele não é tanto quanto o primeiro. No primeiro livro o foco principal era que a personagem principal só sabia pensar em praticamente uma coisa: no seu amor pela sua "alma-gêmea" Jack, também conhecido como o namorado da sua irmã mais velha. E algumas pessoas podem achar que isso fez o livro ficar chato, mas não fez. A autora soube pegar os ingredientes certos e fez uma ótima mistura. Mas nesse livro, Quase Pronta... A crise da personagem de ele-quer-fazer-sexo-comigo-mas-não-sei-se-estou-pronta a deixou chata. 

Sério mesmo, não bastava ela ir falar com ele e resolver essa situação? Ou melhor dizendo, esse mal entendido? Acho que a autora poderia ter melhorado nisso: fazer o drama dela ser mais real. Porque estava na cara que ele não estava falando de sexo, estava falando de um jogo. Era só isso que eu queria que a autora mudasse, fazer com que o pedido dele parecesse ou tivesse algo subliminar, assim a Sam não pareceria tão pirada por uma causa tão fraca. Tirando isso, o livro foi bem legal e fofo. A leitura foi bem fácil e rápido, pois esse é um daqueles livros em que você começa a ler e não para mais. 




Outra surpresa que eu tive foi a irmã mais velha, a Lucy. Devo confessar que não era muito fã dela no primeiro livro, mas nesse é quase impossível não gostar dela. Sendo sincera? Eu queria uma irmã mais velha como ela. Uma irmã que tentasse me ajudar mesmo eu não querendo ou pedindo ajuda uma irmã que me defendesse na frente do colégio inteiro colocando em risco a sua reputação de queridinha e da mais popular; uma irmã que compra camisinhas por você pra que você não se exponha ao risco de ser pega comprando isso. Se eu fosse citar tudo que ela fez de bom nesse livro... Acho que passei a entender mais o lado dela. Acredito que ela evoluiu bastante também, mas achei um pouco estranho o relacionamento dela com o Jack. Quero dizer, o que aconteceu com aquele amor todo que eles sentiam no primeiro livro? 

E a Kris Parks merece o troféu de idiota do ano. Sabe aquele tipo de garota que só consegue fama tendo que humilhar e passar por cima dos outros? É essa mesma. Eu realmente espero que com o que tenha acontecido com ela seja o suficiente pra que ela perceba o quanto estúpida é. 

Sam e David formam um casal lindo e isso ninguém pode negar. Uma prova? Confira uma das listinhas que a Sam fez:



10 motivos pelos quais você pode dizer que seu namorado realmente ama você

10: Ele aguenta suas oscilações estranhas de humor, até quando você tá de tpm e o acusa de gostar da Fergie, do Back Eyed Peas mais do que você, embora você saiba perfeitamente que ele nunca conheceu, de fato, a Fergie.

9: Ele deixa você escolher os filmes na maioria das vezes.

8: Indica qual sobremesa vocês vão dividir.

7: Ele sabe o nome dos seus amigos e pergunta como eles estão (embora no caso do David, isso não seja tão difícil já que você só tem, basicamente, uma única amiga).

6: Ele faz questão (para melhorar a habilidade dele) que quando você fica para jantar, o chef da Casa Branca servirá algo que você vai comer, de verdade.

5: Ele liga frequentemente para saber o que você está fazendo.

4: Ele acha que você está ótima, mesmo quando não está usando nem um pingo de maquiagem.

3: Ele ouve quando você começa a se lamentar pelos seus problemas e tenta oferecer soluções viáveis para eles, mesmo que a maioria das coisas que ele sugira são totalmente estúpidas e nunca vão funcionar, porque ele é um garoto e simplesmente não entende.

2: Ele não fica preocupado nem transtornado quando ele entreouve você conversando com a sua melhor amiga sobre como o novo cara do "Gilmore Girls- Tal Mãe, Tal Filha" é sexy.

E a maneira número um pela qual você pode dizer que seu namorado realmente ama você é: 

1: Ele não faz uma grande intriga quando você decide passar o sábado à noite na frente da TV em vez de passar com ele. 


Devo confessar que essas listinhas que ela fez nesse livro não foram tão engraçadas e interessantes quanto as do primeiro, mas são com listinhas como essa que eu suspirava. Meg Cabot é uma ótima escritora e a cada livro dela que leio mais me apaixono por ela. Procurei algumas opiniões de pessoas sobre esse livro e percebi que grande parte desanimou de ler por conta de resenhas que só continham críticas. Minha opinião: não deixem de ler. Você já leu A Garota Americana e gostou? Leia esse livro. Você não leu A Garota Americana ainda? Corre pra ler e depois leia esse. E salva o link dessa postagem aí pra me contar depois o que achoou. Recomendo ele para garotas de 10 a 18 anos.

E Samantha Mandson, muito obrigada pela indicação dessa banda maravilhosa. Sem ela, eu não me tornaria viciada em No Doubt:





*Justificando minha escolha: O casal do livro tem como banda favorita o No Doubt, então essa música foi dedicada aos dois. 

2 comentários:

  1. Gostei da resenha, parabéns. Vou procurar o livro, nunca tinha lido ele. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Não é o tipo de livro que eu leria mas gostei da resenha.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.

Sobre Nós

Blog literário criado por Thainá dos Santos e administrado com a colaboração da Emily Araújo.

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *