Blogueira literária, apaixonada por livros, filmes, séries e outras coisinhas da cultura nerd. Responsável pelo projeto F.A.L.E. e pela revista Jovem Geek. Autora no Nyah, Spirit e Wattpad. Auxilia na revisão de originais e suporte a autores iniciantes.

6 de jul de 2014

Resenha - A Menina que Roubava Livros




Também conhecido como "A filha de Hermes" pelos semideuses de plantão, a menina que roubava livros está sendo um dos livros mais vendidos, mais comentados e discutidos. Pessoas de todas as idades, tanto jovens quanto adultos e idosos já leram ou estão lendo. Mas, o que tem nesse livro de tão especial?

Um dos diferenciais, sem dúvida, é que a história não é contada pela protagonista, e sim pela morte. Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve.



"Dizem que a guerra é a melhor amiga da morte, mas devo oferecer-lhe um ponto de vista diferente a esse respeito. Para mim, a guerra é como aquele novo chefe que espera o impossível. Olha por cima do ombro da gente e repete sem parar a mesma coisa: 'Apronte logo isso, apronte logo isso.' E aí a gente aumenta o trabalho. Faz o que tem que ser feito. Mas o chefe não agradece. Pede mais."

É o primeiro livro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.

A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.

Devo confessar que no início da leitura eu tive que parar várias vezes. Achei a história interessante logo do começo, mas cansativa. Eu levei boas semanas lendo e largando ele antes de pegar firme, mas a partir da página 100 viciei. Foi uma experiência diferente ler sobre a guerra do "ponto de vista" alemão. E me emocionei muito com o judeu que aparece na história.

Recomendo bastante paciência no início e boa leitura. Esse é o típico livro que todos deveriam ler.




 Como a maratona #EuSouDoideira pede uma trilha sonora pra resenha do livro escolhido, essa é a minha

14 comentários:

  1. Já ouvi falar q a historia é legal, mas cansativa. Ai morria de vontade de ler, porem da uma preguicinha haha. Gostei da resenha :3http://luludeluxemburgo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da preguiça mesmo, mas leia sim. Super recomendo

      Excluir
  2. Nossa, agora me deu vontade de ler ele! Vou colocar na lista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloca sim, o livro é muito bom. Abraços

      Excluir
  3. Gostei do nome " filha de Hermes " kkk
    eu estava querendo ler o livro só que eu não sabia do que se tratava eu acho que vou ler..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendeu ne kkkk semideusa aqui o/.

      Leia, é bem interessante. No começo a leitura é um tanto quanto tediosa, mas depois melhora e muito.

      Abraços

      Excluir
  4. Este livro é liiiiiiiiiindo! Preguiça?Por favor gente, é super envolvente e chorei muito!! Lindo. Não vi o filme, fiquei receosa de não gostar.bjoo

    ResponderExcluir
  5. Esse foi um dos primeiros livros que eu li é um dos meus preferidos *-*

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é a coisa mais linda que o Markus Zusak fez na vida dele kkkk <3

    www.eduardalins.com

    ResponderExcluir
  7. Moça não é MENINA que roubava livros? Oo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por avisar, nem tinha percebido... Arrumei

      Excluir
  8. Já li esse livro, muito bom!! Lindo, poético!!

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.

Sobre Nós

Blog literário criado por Thainá dos Santos e administrado com a colaboração da Emily Araújo.

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *